O Pequeno Grande Ben Kweller

Dezembro 8, 2012

Conforme recebi o e-mail da equipe da Queremos, o sentimento que tomou conta do meu corpo foi algo além da felicidade, mas uma essência de saudosismo. Ben Kweller foi um dos artistas que mais embalou as minhas dificuldades em uma época em que a informação começava a se tornar mais acessível para quem sabia procurar. E talvez por conhecer o seu trabalho  a quase mais de 10 anos, não estranhei perceber que as pessoas que se manifestaram com a minha publicação sobre o show no facebook, eram aqueles que ilustravam as filas da extinta Bunker.

Ben Kweller por La Cumbuca
Foto: 
LaCumbuca

Engraçado dizer que a imagem que eu tinha do Ben era de um cara apático e monocromático, uma livre interpretação das canções cabisbaixas que ele escreve, mas assim que entramos na arena do Imperator, pudemos nos surpreender com uma pequena mesa onde estavam sendo vendidas camisas e material de divulgação do cantor com o próprio trabalhando como vendedor. Pois é, foi uma maneira atípica de receber quem chegava para o Show. Ben não só vendia suas peças, como dava atenção com autógrafos, fotos e muitos sorrisos embalados em meias palavras erradas em português. Aquilo foi um reflexo real do maravilhoso show.

Destaque obviamente puderam ser vistos em momentos de diversão como na clássica “Sha Sha”, que fez o povo gritar junto aos dedilhares de piano, e a melancólica “Falling” que não só me fez lacrimejar como tirou as palavras do Ben, que nitidamente se emocionou com a recepção positiva do público. Talvez o grande momento do show foi quando Ben convocou para subir no palco um grupo de 20 (ou mais) fãs que estavam com seus molhos de chave…. ele queria um acompanhamento para “Until I Die”, como pode ser visto abaixo:

Inesquecível! Um show que certamente marcou a história de quem foi para assistir, tal como para quem foi para tocar.

ben tweet

Anúncios

A volta do Kaiser Chiefs

Maio 30, 2011

Coincidentemente ou não, duas semanas atrás, resolvi começar a seguir o vocalista do Kaiser Chiefs no Twitter. Apesar da ação voluntária, estava achando triste acompanhar a rotina anônima do Ricky Wilson e pensei que talvez fosse verdade o fim não anunciado da banda. Contudo, hoje pela manhã, o cara twittou o suposto nome de uma nova música e no final da tarde, para surpresa de todos, havia um clipe pipocando pelo youtube.

Sensacional! Kaiser Chiefs com uma pegada mais pesada. Estou torcendo muito para que o novo álbum siga esse estilinho!


Vídeos Two Door Cinema Club no Rio de Janeiro

Fevereiro 2, 2011

Vídeo Oficial do Queremos

Vídeo Cotidiano

… preciso dizer que apareço várias vezes nos dois vídeos. Muita felicidade!


Sonho Realizado: Two Door Cinema Club

Janeiro 30, 2011

O grande dia chegou. Passei o final de semana inteiro morrendo de ansiedade, mas tudo foi mega delicioso. Minha alegria começara assim que cheguei na frente ao Circo Voador e encontrei uma série de pessoas que mal conhecia, mas que me chamavam pelo nome (resultado óbvio por espalhar aos sete cantos o meu vício pela banda). Galera super de boa, que me acompanhou nessa Ode inesquecível.

Tudo estava dentro do planejado e nem mesmo o atraso de mais de uma hora conseguiu me desanimar. O show foi simplesmente uma injeção de adrenalina que fazia efeito de overdose a cada inicio de uma nova canção. Eu me sentia integrado a cada canção, sem me preocupar em ter que pausar para respirar ou parar de pular…

Show incrível… eu que no inicio tinha esboçado um simulacro de chateação por não conseguir comprar nada (que me fizesse lembrar do show), acabei sendo premiado (por força divina) com uma baqueta arremessada pelo baterista e um reencontro com os integrantes da banda no final do Show.

Pois é, esse momento em especial terei que agradecer eternamente ao Lugs. Estava tudo muito confuso, já tinhamos perdido a oportunidade de falar direto com o Alex (Vocalista), foi quando o Lugs ergueu a sua voz e chamou pelo ruivo posicionando o meu status de “maior fan da banda”. A consequência disso você pode ver abaixo:

Toda a imagem de um frio representante de banda cool Irlandesa foi por água abaixo. Alex pareceu ser muito mais novo de idade, quase um menino espantando com a possibilidade de saber que a sua banda de garagem é tão amada por pessoas de países tão distantes como o Brasil. Minha noite acabou dentro de um taxi, delirando todos os bons momentos que tive horas antes ao lado do Lugs, Joninhas, Sam, Kev, Ben e Alex Trimble…


Adele 21

Janeiro 20, 2011

O ano mal começou e já temos aquele que será considerado o melhor álbum de 2011. Adele acabou de lançar o “21” e chocou mais uma vez o mundo da música com um CD que conseguiu superar o seu antecessor “19”. Inacreditável pensar que a vadia só tem 21 anos.

Meu primeiro contato foi com uma dessas listinhas de final de ano. Flávia Durante fez um post no site Move that Jukebox sobre o melhor disco de 2010, mas aproveitou uma brecha para falar sobre a melhor música (do final) do ano em questão: Roling in the Deep, que teve seu single lançado em Dezembro. Escutei a música, vi o clipe e me apaixonei. Depois disso começou a minha expectativa para lançamento do “21“.

Sem exageros, “21” já abre com uma porrada sentimental em Roling in the Deep e mantem o rítimo até o final. Minhas favoritas são “Turning Tables“, “Don’t You Remember” e a devastadora “Set Fire to the Rain“”. Espero que as três se tornem singles. Além destas, existe uma regravação de the Cure, Lovesong.

Abaixo o maravilhoso clipe de Roling in te Deep



É dos nerds que eles gostam mais.

Janeiro 17, 2011

Sempre gosto de fazer essa pegadinha com meus amigos. Seleciono qualquer música do Hawthorne pra tocar e logo em seguida pergunto para o ouvinte como ele imaginaria o interprete da mesma. Nunca consegui escutar uma descrição que batesse, até por que a voz do Hawthorne carrega toda uma tradição soul dos anos 60… ou seja, negão estiloso!

Essa foto foi tirada por Sérgio Luis e expressa bem como foi o show do Mayer Hawthorne, única apresentação do cara aqui no Rio, realizada pelo projeto @queremos. Eu que antes já tinha certo carinho por suas músicas, acabei ficando mais apaixonado pelas melodias, ritmos e personalidade contagiante do carinha.

O show foi muito agradável, mas infelizmente só percebi a magnitude do mesmo, dias depois de ter acontecido. Escutei seu álbum ainda pouco e a cada faixa, me transportava para os momentos de magia do show… sobrou-me só agora a sensação de “quero-mais”.

Mas valeu mega a pena. I love you… Spider Man!


Minha trilha sonora de 2010

Dezembro 31, 2010

Adoro estatísticas, e talvez esse seja o principal motivo para eu ter tanto tesão no site last.fm. Como manda a tradição, aproveito esse último dia do ano para fazer um relatório do que eu mais escutei durante 2010.

De qualquer forma, achei que o resultado não foi um real reflexo do que escutei esse ano, principalmente se levarmos em consideração que essa contabilidade do last.fm não é feita durante as minhas viagens de idas e vindas para qualquer lugar. Pego a lista de artistas mais ouvidos e percebo que é muito complicado tentar fazer uma “competição” entre Beatles e Glee (que possuem um arsenal de músicas enorme) contra os meninos do Two Door Cinema Club (que lançaram seu primeiro album oficial em 2010). Sempre escuto Beatles e quando não to afim de escutar nada, ou melhor, de criar um som ambiente, sempre acabo apelando para os rapazes de liverpool

Por isso, apesar das estatísticas, fecho o ano (e esse post) elegendo o meu top 10musical:

1. Two Door Cinema Club

2. Ellie Goulding

3. Sean Lennon

4. 30 Seconds To Mars

5. Keane

6. La Roux

7. Adele

8. Glee

9. Swell Season

10. Paramore