Kita

Agosto 26, 2013

DSC_0015 pb

Eu olho para o céu e não entendo direito os fenômenos que ocorrem no espaço, acho que tudo é grande demais para a minha cabecinha. Acho inclusive frustrante alguns eventos que ocorrem em intervalos de anos e que as pessoas acabam criando uma enorme expectativa para poder testemunhar, seja um cometa passando, o Sol se escondendo atrás da lua ou a lua se escondendo atrás do Sol… espera-se dias, meses, anos, para que então alguns segundos de prazer sejam evocados…

E foi assim com o Kita. 5 anos que não encontrava esse cara que durante esse intervalo de tempo esfriou e renovou a nossa amizade entre muitas conversas virtuais. Madrugar e atravessar o Rio de Janeiro não pareceu ser tão sacrificante, além  disso,  o pouco tempo tempo encontrado na metade de um dia que passou como se fossem poucos minutos. Aproveitamos, conversamos, rimos e mais uma vez nos despedimos…

É covardia tentar classificar o nosso grau de amizade, ou mesmo comparar com alguns outros amigos que estão aqui ao meu lado, mas é tão triste ter que se despedir sem saber quanto tempo demoraremos para tornar nossos laços menos virtuais.

Desse reencontro aprendi que eclipses são sim especiais, mesmo que passem bem rápido!

Anúncios

…a contínua vontade de fechar as duas portas

Dezembro 27, 2012

Nos 2 últimos anos, me dediquei de maneira obsessiva à manutenção de um blog que fala da banda que eu mais tenho amado. Perdi horas de pesquisa e ganhei muitos cabelos brancos tentando fazer um espaço que respeita não só a qualidade de imagem e textos que se referem a banda, como também a valorização da inteligencia de quem ali acabava usando a mídia como uma fonte de informações organizada e atualizadas.

Por mais que durante esse tempo eu não tenha conseguido o aval oficial da banda, me esforcei muito para fazer com que pudesse valer o meu esforço de melhor blog sobre a banda… e modéstia a parte, eu consigo fazer isso.

Eu olho para o Blog Duasportas e vejo como um projeto pessoal, quase um portfólio envolvendo design e comunicação, mas infelizmente eu não tenho mais a linguagem daqueles que são em grande maioria o meu público alvo.

Eu não quero e nem posso cobrar nada de ninguém, mas as vezes fico cansado dos excessos de brincadeiras, preguiças intelectuais (e o não retorno esperado de ações de comunicação) e até uma rivalidade imbecil de uma pessoa que deveria ser uma parceira de peso (entenda que, eu acredito e acho muito válidas as concorrências diretas e indiretas, mas entendo que concorrência e rivalidade são coisas diferentes).

Cansado estou e sentindo que cada vez mais a balança que mede paciencia e amor pela a banda, começa cair para o lado negativo… cada vez mais eu penso se vale a pena ministrar um blog para pessoas que vivem em realidades tão diferentes da minha…


Sem Lugs parte I

Julho 5, 2010

Vinícius viajou hoje mais cedo e mais uma vez pude colocar em prova o meu controle de ansiedade. Na verdade, costumo ser ansioso demais no que se refere ao trabalho, sempre acabo sofrendo por antecedência nesses casos, mas quando mudo o foco da ansiedade, deixo apenas pra sofrer ou ficar nervoso na hora do tal acontecimento.

Levei super na boa todos esses meses que antecederam a viagem no Lugs e acreditei profundamente que seria mais fácil do que eu poderia imaginar toda essa coisa de despedida e é claro, a ausência que ele faria aqui no Rio. Puro engano da minha parte! Bastou iniciarmos os abraços de despedidas, senti meus olhos pesados e alagados… pensei que seria interessante esperar a mãe dele começar a chorar, mas não rolou. Nessa horas eu não sei o que é pior, segurar ou não segurar o choro? Tentei ser mais forte, mas aquela lagrima pesada acabou descendo do meu rosto. Definitivamente segurar choro é uma coisa que dói na garganta (literalmente), tal que bastou e me encontrar sozinho indo pra casa que resolvi abrir as torneiras.

De qualquer forma, acredito quem vai ser algo legal para mim, para o Lugs e para o nosso relacionamento. É a primeira vez em dois anos e meio que ficaremos um tempinho considerável afastados, talvez sirva de aula para nos fortalecer ainda mais, ou mesmo criar bônus up no sentimento de saudades…


Um ano sem estrelas – parte 2

Outubro 6, 2009

2016 eu volto.

ron_mueck_Ron_Mueck_Sculptures-s500x311-18329-580


E os anos se passaram…

Setembro 15, 2009

Hoje meu afilhado está completando 3 anos e mais uma vez eu penso: Como eu to ficando velho. Dia desses, fui na casa de um amigo e acabei pegando algumas músicas de uma banda que costumava escutar muito quando era mais novo, L’arc em Ciel. Foi imediato, comecei a escutar as músicas e me teletransportei para 10 anos atrás… relembrei de toda a minha fase de otaku, onde passava incansáveis finais de semana em eventos de animação japonesa, gastava dinheiro com coisas em japonês que eu acreditava saber ler e principalmente, ainda me considerava patinho muito feio (e não só feio)…

Esquisito pensar que eu tinha 17 anos naquela época e hoje estou quase com 27 e o mais bizarro é que nunca sei se atualmente estou com 25 ou 26…(sempre tendo que fazer as contas pela data em que eu nasci…). Sou só eu, ou vcs tbem estão sentindo que o tempo ta passando bem mais rápido?

larc02


Espaço para música triste

Setembro 4, 2009

Desenho

Julho 31, 2009

Cara, fazia tempo que eu não desejava tanto a chegada de um final de semana. Esses últimos dias foram muito esquisitos, tal que senti uma carga tão pesada que deixou meu corpo pesado e cansado. Apesar das coisas aparentemente estarem melhorando, ainda to me sentindo meio vazio, sozinho e carente de amigos, família e com saudades dos abraços do namorado…

Ao menos, fui incumbido de um trabalho que eu não queria desenvolver por não acreditar na minha capacidade. Hoje entreguei o mesmo e percebi que o resultado foi muito bom. A verdade é que por mais que eu desenhe (relativamente) bem, sempre acabo ficando meio receoso quando estou sendo pago para isso…

Esse foi o tal trabalho, um serviço particular para o dia dos pais,… mas no final até que curti o resultado final!…
arte final the frazões
Pra fechar a semana, escutei uma pérola que até agora ta incomodando meus ouvidos. Durante uma conversa sobre sexo em desenhos animados, um amigo disse que achava isso errado, alegando que desenhos são apenas para crianças… na mesma hora indaguei o contrário, inclusive citei  o animamundi e os profissionais de desenho que estavam aih pra provar… e não é que a defesa desse meu amigo envolvia uma descrição de atraso comportamental dos adultos que gostavam de desenhos animados… achei engraçado a limitação dele e não consegui acreditar que isso de fato é a sua opinião.

Enfim…