…a contínua vontade de fechar as duas portas

Dezembro 27, 2012

Nos 2 últimos anos, me dediquei de maneira obsessiva à manutenção de um blog que fala da banda que eu mais tenho amado. Perdi horas de pesquisa e ganhei muitos cabelos brancos tentando fazer um espaço que respeita não só a qualidade de imagem e textos que se referem a banda, como também a valorização da inteligencia de quem ali acabava usando a mídia como uma fonte de informações organizada e atualizadas.

Por mais que durante esse tempo eu não tenha conseguido o aval oficial da banda, me esforcei muito para fazer com que pudesse valer o meu esforço de melhor blog sobre a banda… e modéstia a parte, eu consigo fazer isso.

Eu olho para o Blog Duasportas e vejo como um projeto pessoal, quase um portfólio envolvendo design e comunicação, mas infelizmente eu não tenho mais a linguagem daqueles que são em grande maioria o meu público alvo.

Eu não quero e nem posso cobrar nada de ninguém, mas as vezes fico cansado dos excessos de brincadeiras, preguiças intelectuais (e o não retorno esperado de ações de comunicação) e até uma rivalidade imbecil de uma pessoa que deveria ser uma parceira de peso (entenda que, eu acredito e acho muito válidas as concorrências diretas e indiretas, mas entendo que concorrência e rivalidade são coisas diferentes).

Cansado estou e sentindo que cada vez mais a balança que mede paciencia e amor pela a banda, começa cair para o lado negativo… cada vez mais eu penso se vale a pena ministrar um blog para pessoas que vivem em realidades tão diferentes da minha…

Anúncios

Um Natal sem Noel.

Dezembro 25, 2012

Depois de 6 anos, esse foi o nosso primeiro Natal sem Papai Noel. Gabriel (com 6 anos) facilmente descobriria e para não acabar com a magia, optamos por não trazer a veste vermelha e deixar de lado a tradição e acreditar apenas na boa lembrança.  Contudo, apesar do mar de perguntas estilo “saia justa” que ele fazia sobre o bom velhinho, não queríamos que a Thaís perdesse essa oportunidade. Fui para o meu quarto e liguei para eles, disfarçando a voz para entonar ainda mais a risada abafada.

Quem ficou na sala disse que Thaís e Gabriel se entregaram ao telefonema. São por essas e outras que eu amo o Natal.

DSC_0059 DSC_0062


O Pequeno Grande Ben Kweller

Dezembro 8, 2012

Conforme recebi o e-mail da equipe da Queremos, o sentimento que tomou conta do meu corpo foi algo além da felicidade, mas uma essência de saudosismo. Ben Kweller foi um dos artistas que mais embalou as minhas dificuldades em uma época em que a informação começava a se tornar mais acessível para quem sabia procurar. E talvez por conhecer o seu trabalho  a quase mais de 10 anos, não estranhei perceber que as pessoas que se manifestaram com a minha publicação sobre o show no facebook, eram aqueles que ilustravam as filas da extinta Bunker.

Ben Kweller por La Cumbuca
Foto: 
LaCumbuca

Engraçado dizer que a imagem que eu tinha do Ben era de um cara apático e monocromático, uma livre interpretação das canções cabisbaixas que ele escreve, mas assim que entramos na arena do Imperator, pudemos nos surpreender com uma pequena mesa onde estavam sendo vendidas camisas e material de divulgação do cantor com o próprio trabalhando como vendedor. Pois é, foi uma maneira atípica de receber quem chegava para o Show. Ben não só vendia suas peças, como dava atenção com autógrafos, fotos e muitos sorrisos embalados em meias palavras erradas em português. Aquilo foi um reflexo real do maravilhoso show.

Destaque obviamente puderam ser vistos em momentos de diversão como na clássica “Sha Sha”, que fez o povo gritar junto aos dedilhares de piano, e a melancólica “Falling” que não só me fez lacrimejar como tirou as palavras do Ben, que nitidamente se emocionou com a recepção positiva do público. Talvez o grande momento do show foi quando Ben convocou para subir no palco um grupo de 20 (ou mais) fãs que estavam com seus molhos de chave…. ele queria um acompanhamento para “Until I Die”, como pode ser visto abaixo:

Inesquecível! Um show que certamente marcou a história de quem foi para assistir, tal como para quem foi para tocar.

ben tweet